Novembro Azul


Como surgiu?

Em 2003, em Melbourne na Austrália, dois amigos Travis Garone e Luke Slattery estavam em um pub e cogitaram se ficariam bem de bigode, que na época não estava na moda. Assim, inspirados por uma campanha da mãe de um outro colega que levantava fundos para o combate ao câncer de mama, Travis e Luke associaram a ideia do bigode com a conscientização sobre a saúde masculina.

Eles escolheram Novembro para deixar o bigode crescer pois no dia 17 se comemorava o Dia Mundial do Combate ao Câncer de Próstata. Naquele ano, cerca de 30 amigos aceitaram fazer parte da campanha e como várias pessoas se interessavam nos bigodes, a história e a campanha foram crescendo. 

Em 2004 surgiu a Movember Foundation que é a junção de moustache (bigode) e november (novembro), que é uma organização sem fins lucrativos que tinha o intuito de arrecadar fundos para o câncer de próstata. Além disso, foi criada uma plataforma online para as doações, em que os homens compartilhavam fotos dos seus bigodes crescendo durante o mês.

Com o passar dos anos, a campanha foi crescendo e se espalhou para mais de 20 países, sendo conhecida também como No-Shave November (novembro sem barbear).

Assim, alguns homens cultivavam a barba e o bigode durante este mês e as mulheres incentivadas a participar da campanha usavam bigodes falsos e roupas na cor azul, simbolizando a luta contra o Câncer de Próstata.


Novembro Azul no Brasil

O Movember chegou aqui em 2008, pelo Instituto Lado a Lado pela Vida conjuntamente com a Sociedade Brasileira de Urologia.

A primeira campanha tinha o lema “Um toque, um Drible”, com o intuito de conscientizar e quebrar os tabus sobre o toque retal, derrubando os preconceitos e incentivando os homens a fazer a consulta e o exame necessário.

Hoje, diversas ações de divulgação sobre o câncer de próstata são feitas no Novembro Azul, como palestras e campanhas que realizam o exame físico (toque) e do PSA (exame de sangue que detecta alterações do antígeno prostático específico, podendo ser indicativos da neoplasia).


O Ministério da Saúde e a OMS

Ambos aprovam a campanha, porém fazem algumas ressalvas em relação aos exames para detectar o câncer de próstata.

Apesar da recomendação por alguns especialistas de que os homens façam os exames de toque retal e PSA uma vez por ano a partir dos 50 anos, nem o Ministério da Saúde nem a OMS indicam essas medidas para pessoas que não apresentam sintomas. Segundo eles, realizar exames de rotina em homens sem suspeita pode gerar muita ansiedade com resultados falso-positivos, acarretando em biópsias desnecessárias. Além disso, se houver alguma alteração, o paciente pode iniciar um tratamento desgastante, quando na verdade, o achado não se transformaria em um tumor maligno.

Apesar dos riscos citados, o Ministério da Saúde e a OMS apoiam o intuito do Novembro Azul pois conscientiza os homens sobre o câncer de próstata e os cuidados com a saúde. Além de quebrar o tabu sobre o exame de toque retal, que é algo muito simples e rápido.


Fonte: https://medprev.online/blog/saude/como-surgiu-o-novembro-azul/  

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo