Você sabia que a diarreia é a principal causa de mortalidade e morbidade em animais jovens?


A diarreia é a principal causa de mortalidade e morbidade em animais jovens, resultando em perdas econômicas uma vez que os custos com tratamento e profilaxia são altos. Além disso, há aumento na susceptibilidade dos animais a outras infecções, retardo no desenvolvimento e mortes. Desse modo, deve-se ter grande atenção quanto ao manejo dos neonatos leiteiros.


No mundo

Em nível mundial é estimado que as perdas relacionadas à diarreia estejam entre 20 -52% em animais leiteiros, tendo, aproximadamente, custo de U$33,50 bezerro/ano. Alguns autores estimam que a mortalidade relacionada com a diarreia nos bezerros varia de 10,3 - 34% no mundo inteiro. Ligada com pneumonias e infecções umbilicais, a diarreia aumenta os custos de produção relacionados com a saúde animal, representando 3,1% do total dos custos de produção de um animal leiteiro até o seu primeiro parto.


Pecuária de corte

No Brasil, a diarreia também é um grande fator de prejuízos na economia para a pecuária bovina de corte, causando cerca de 2% de mortalidade em bezerros. Para a raça Nelore, por exemplo, a diarreia é considerada a principal causa de perdas econômicas nos rebanhos de diversos estados brasileiros.


Pesquisas

Mesmo com os prejuízos por conta da diarreia, os estudos em bezerros para identificar os principais enteropatógenos ainda são escassos. Muitos agentes patogênicos e as condições de manejo podem causar a diarreia. Por conta disso, ela é descrita como uma síndrome que é resultado de vários fatores, como imunidade, nutrição, ambiente e micro-organismos patogênicos. Dentre as causas mais encontradas, destacam-se os vírus (coronavirose, rotavirose, diarreia viral bovina (BVD)), os parasitas (criptosporidiose, eimeriose) e as bactérias (salmonelose, colibaciolose). Além disso, também existem as intoxicações por consequências nutricionais.


Normalmente, bezerros com diarreia apresentam fezes de consistência aquosa ou pastosa, podendo ser detectado através da observação da cauda e/ou períneo sujos com as fezes. Um fator necessário para o aparecimento da diarreia é a presença do agente causador, no entanto não é um fator determinante. Os patógenos relacionados muitas das vezes estão em todos os lugares do ambiente dos bezerros e como eles são manejados juntos, ficam expostos a muitos fatores ambientais estressantes, condições nutricionais e sociais semelhantes, levando às causas da enfermidade.

Em uma produção, a incidência de diarreia não pode ter apenas um fator isolado como fator determinante, pois é necessário o conhecimento de todas as condições em que se desenvolve a pecuária. Portanto, é fundamental medidas para o controle e prevenção, considerando características particulares de cada propriedade. Além disso, deve-se respeitar o manejo e fatores econômicos da produção, visando a economia sustentável na propriedade.


Bibliografia: Chagas, Ana Carolina de Souza. Diarreia em bezerros leiteiros lactantes: a doença e o manejo em diferentes unidades da Embrapa. Embrapa Pecuária Sudeste, São Carlos, SP 2015.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo